quarta-feira, 10 de setembro de 2008

O mundo dos upgrades e customizações!

Olá pessoal!

Hoje decidi escrever um pouco sobre procedimentos adotados tanto para upgrades quanto para customizações.

Eu me lembro de que quando comecei a trabalhar com Oracle, achava que meu mundo se reduzia a consertar erros de procedimentos e adotar medidas paleativas!

É claro que é apenas um resumo, mas é muito interessante para quem está começando ter uma visão mais clara.

A seguir um guia básico para minimizar o impacto de um Upgrade do Oracle Applications nas customizações realizadas. Entretanto, será necessário processar tarefas específicas para cada customização durante um Upgrade para assegurar que todas as customizações estão funcionando corretamente com a nova release. As etapas gerais a seguir são:

1. Examinar o manual de instalação;
2. Rever as modificações na base de dados;
3. Identificar customizações obsoletas;
4. Analisar impacto das customizações na nova Release;
5. Desabilitar as triggres de banco de dados;
6. Upgrade do aplicativo;
7. Migrar as Customizações;
8. Reprocessar scripts de permissão e sinônimo;
9. Testar todas as customizações.

1. Examinar o manual de instalação
Muitas destas tarefas listadas acima são detalhadas no Oracle Applications Installation Manual. A primeira tarefa, portanto, é examinar este manual para novas releases e as futuras releases alteradas antes de iniciar a alterações.

2. Rever as Modificações na Base de dados
Se a nova release incluir um manual das mudanças na base de dados ou notas de alterações do produto, rever estes para compreender as mudanças à base de dados. Você deve também baixar as versões novas das aplicações da mídia de instalação e examinar os scripts dos diretórios de upgrade/sql e de instalação de cada aplicação. Isto fornece uma maior compreensão de como as alterações na base de dados foram implementadas.

3. Identificar Customizações obsoletas

Deve-se rever cada customização e determinar se a nova release do Oracle Applications satisfaz as necessidades do negócio para as quais foram feitas cada customização. Se a customização não for mais necessária, deve-se guardar os arquivos e não migrar esta customização para a nova release.

4. Analisar impacto das customizações na nova release
Analise todas as customizações que não são obsoletas para determinar se estas precisam ser alteradas s para trabalhar corretamente com a nova liberação. As técnicas utilizadas dependem do tipo de módulo e se é uma customização ou uma modificação.

Customização
Para todos os módulos que acessarem tabelas da base de dados, compare as mudanças da base de dados na nova release com as tabelas e as colunas acessadas pelo módulo. Desde que armazenado o módulo para tabelar a informação do acesso do Oracle Designer, você pode executar o módulo para tabelar o relatório da matriz para determinar que módulos sejam afetados.
Os menus e as responsabilidades customizadas podem ser afetadas por forms novos ou eliminados do código da aplicação. Manipulação dos campos específicos dos forms pode ser afetada por mudanças internas ao forms.


Modificações
Para os componentes modificados (se algum), compare a versão precedente do módulo standard e a nova release para determinado o que mudou. Avalie se é mais fácil e menos risco ao re-implantar suas mudanças ao novo módulo ou aplique as mudanças na nova release de sua versão customizada.

5. Desabilitar as Triggers de banco para alguma customização
Se alguma customização incluir Triggers na base de dados, deve-se desabilitá-las no ambiente que você está promovendo o upgrade antes de funcionar o AutoInstall.

6. Upgrade da Aplicação
Deve-se, processar o AutoInstall para fazer o upgrade do Oracle Applications. Para as finalidades de migrar as customizações, você deve utilizar um ambiente do teste para primeiro testar o processo da migração neste ambiente.

7. Migrar as Customizações
As customizações, os menus, responsabilidades, e outros componentes da biblioteca de objeto da aplicação serão migrados automaticamente.

8. Re-processar script Grant (permissão) e sinônimos
Re-processar os scripts do grant e sinônimos customizados de modo que todos os objetos feitos customizados na base de dados estejam disponíveis aos módulos customizados e funcionem na base de dados de APPS Standard.

9. Testar todas as Customizações
Como a etapa final do processo do Upgrade, reexamine todas as customizações executando os scripts de teste do documento de teste unitário e de integração.
Abraços e até a próxima!
Postar um comentário