quarta-feira, 17 de agosto de 2016

O que o Big Data tem a ver com o #PokémonGo

Por Marcos Pupo, vice-presidente de Big Data e Analytics da Oracle América Latina

O aplicativo PokémonGo já é um fenômeno que reflete a realidade do mundo atual. A mobilidade, a Internet das Coisas e o dinamismo da interação com os dispositivos móveis são excelentes oportunidades para a nova geração de aplicativos. Eles podem gerar um grande volume de dados para desenvolver conteúdos sintonizados com os sentimentos e gostos de cada pessoa. Tudo isso rompe todas as barreiras e tem exigido mais inovação e uma transformação por parte das empresas para que otimizem o chamado “go to market”.


Os números são impressionantes. Para alguns, os downloads do PokémonGo giram em torno de mais de 100 milhões. Para os mais conservadores, mais de 40 milhões. Qual o motivo do sucesso? Seus desenvolvedores conseguiram combinar os dados dos smartphones com os hábitos e desejos dos usuários por novas experiências na palma da mão. E o mais importante é o novo valor que isso tem gerado para os negócios.

A Oracle analisou o sentimento dos milhões de pessoas que falam sobre o aplicativo para rastrear a informação na internet e nas mídias sociais. Essa busca apurada contou com a ajuda de uma solução de Big Data que descobriu novas variáveis com a análise avançada para entender a percepção dos usuários.

O Big Data também está nas empresas de diferentes setores como financeiro, telecomunicações, varejo, entre outras, para gerar novas fontes de receita, desenvolvendo estratégias baseadas nos sentimentos dos consumidores para criar ofertas bem-sucedidas em menos tempo e com maior rentabilidade.

A febre do PokémonGo é compreensível porque estão traçando perfis dos fâs do jogo com estratégias de Big Data e Análise Avançada. Informações são capturadas em tempo real e enriquecidas pelos comentários das mídias sociais, aproveitando assim o grande valor dessas informações e dados. Isso tem ajudado na criação de campanhas de marketing para promover o uso contínuo do aplicativo.

O PokémonGo é uma tendência mundial. Pessoas de quase todos os países utilizam a mídia social para compartilhar suas experiências e avanços, onde os internautas do Japão, Estados Unidos, Reino Unido, Espanha, México e Canadá são os que mais encaminham mensagens.

Na América Latina, os mais ativos são os mexicanos, argentinos, chilenos, brasileiros, colombianos e peruanos. Já a hashtag #PokemonGO é a mais frequente e tem gerado milhares de comentários por dia, sendo 42% das mulheres e 58% dos homens, o que confirma que é uma solução que atrai ambos os gêneros e oferece conteúdo de valor para compartilhar na mídia social.

Os  dados detectaram contas de fãs criadas para compartilhar as melhores práticas do jogo, lugares de localização de criaturas e dados que aumentam as experiências do usuário com o único interesse de gerar comunidades ao redor do mundo.

Após o sucesso do PokémonGo, muitas marcas começarão a investir em publicidade no aplicativo para aumentar as visitas em suas lojas ou instalações. Trata-se de uma nova fonte de receitas diferente da compra de poderes, criaturas e demais integrantes do jogo, utilizando a economia em escala como o grande motor, já que os preços anunciados são acessíveis para pessoas do mundo inteiro.

Ainda não é possível determinar esse fenômeno é uma moda passageira e um gosto que durará alguns meses ou se continuará crescendo exponencialmente quando chegar oficialmente no resto dos mercados no mundo. Mas temos a certeza que, todos os dias, são gerados milhões de dados extremamente poderosos, tanto quanto o próprio Pokémon.
 
Postar um comentário