segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Oracle compra Datalogix

PRESS RELEASE

 

Aquisição cria a nuvem de dados mais valiosa do mundo para maximizar a força do marketing digital


Redwood Shores, Califórnia – 29 de dezembro de 2014

 

Notícias

·         A Oracle assinou um contrato para adquirir a Datalogix, líder na conexão de gastos dos consumidores off-line ao marketing digital, ajudando os profissionais de marketing a aumentar a eficácia e a capacidade de mensurar os resultados de suas iniciativas.
·         A Datalogix agrega e fornece insights com base em informações recebidas de 1.500 parceiros de dados sobre gastos de mais de US$ 2 trilhões feitos por consumidores de 110 milhões de lares a fim de oferecer aos clientes corporativos segmentação em compras e impulsionar as vendas.
·         Mais de 650 clientes, entre os quais 82 dos 100 maiores anunciantes americanos, como Ford e Kraft, além de sete dos oito editores de mídia digital, como Facebook e Twitter, usam Datalogix para aprimorar seus veículos de comunicação.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Crescimento de software como serviço em nuvem aumenta em 2014

RECEITA DE SAAS, PAAS E IAAS NA NUVEM AUMENTA EM 45%, CHEGANDO A US$ 516 MILLION, 

ENQUANTO A DE PRODUTOS DE SOFTWARE E DA NUVEM TEM AUMENTO DE 5%, ALCANÇANDO US$ 7,3 BILHÕES


REDWOOD SHORES, Califórnia, 17 de dezembro de 2014 – A Oracle Corporation (NYSE: ORCL) anunciou hoje que o total de receitas no segundo trimestre (Q2) do ano fiscal de 2015 teve crescimento de 3%,  perfazendo US$ 9,6 bilhões. As receitas de software e computação em nuvem tiveram aumento de 5%, alcançando US$ 7,3 bilhões. A receita de software como serviço (SaaS), plataforma como serviço (PaaS) e infraestrutura como serviço (IaaS) em nuvem cresceu em 45%, totalizando US$ 516 milhões. As receitas com sistemas de hardware apresentaram crescimento de 1%, totalizando US$ 1,3 bilhões. O lucro operacional em USGAAP teve aumento de 4%, atingindo US$ 3,5 bilhões, e a margem operacional em USGAAP foi de 37%. O aumento do lucro operacional em non-USGAAP foi de 3%, chegando a US$ 4,4 bilhões, com 46% de margem operacional em non-USGAAP. O lucro líquido em USGAAP teve queda de 2%, alcançando US$ 2,5 bilhões, enquanto em non-USGAAP houve uma queda de 1%, chegando a US$ 3,1 bilhões. Os ganhos por ação (EPS) em USGAAP foram de US$ 0,56, mantendo-se inalterados em relação ao ano anterior, enquanto o EPS em non-USGAAP teve aumento de 1%, alcançando US$ 0,69. O fluxo de caixa operacional em USGAAP nos últimos doze meses foi de US$ 15,3 bilhões.